Septoplastia / Septo Nasal / Desvio de Septo / Enxertos de Septo

SEPTOPLASTIA / SEPTO NASAL / CIRURGIA DE DESVIO DE SEPTO / ENXERTOS DE SEPTO

SEPTOPLASTIA / SEPTO NASAL / CIRURGIA DE DESVIO DE SEPTO / ENXERTOS DE SEPTO

O septo nasal é a estrutura óssea e cartilaginosa que separa as duas cavidades nasais. É composto pelo etmóide, vômer e cartilagem quadrangular.

A literatura médica é bastante ampla sobre a incidência de desvio de septo, sendo que é alta a frequencia de desvio septal (20-80% da população apresenta algum grau de desvio do septo nasal). Isto pode ocorrer devido à variação individual anatômica ou trauma nasal prévio. Embora muitas vezes assintomático, em algumas situações mesmo um pequeno desvio pode afetar a respiração do indivíduo ou mesmo bloquear a drenagem dos seios da face em direção ao nariz. Quando a septo obstrui a saída de líquido do seio da face, pode dificultar o esvaziamento do mesmo resultando em sinusite. O corneto (“carne esponjosa”) também pode obstruir o ósteo de drenagem do seio da face causando sinusite.

Sintomas comuns de desvio de septo incluem: dificuldade para respirar por um lado do nariz, sangramento nasal, dor facial, dor de cabeça, obstrução de uma ou duas narinas, respiração com barulho, congestão nasal, entre outros.

Durante a sua consulta para uma rinoplastia ou outro tipo de cirurgia nasal, seu médico vai realizar exame indolor dentro do seu nariz, mesmo que você não tenha queixas respiratórias. Utilizando foco luminoso frontal ou endoscópio, ele vai avaliar a integridade do septo e mucosa, válvula interna do nariz e cornetos (“carne esponjosa”). Quando necessário, seu cirurgião pode solicitar exames subsidiários para elucidar o diagnóstico (RX, tomografia, ressonância magnética, rinomanometria acústica,…). Na consulta médica, você deve perguntar sobre os benefícios da cirurgia, cuidados pós-operatórios e eventuais complicações da cirurgia de desvio de septo.

A cirurgia para correção do septo é conhecida como septoplastia e é realizada de rotina por muitos cirurgiões plásticos que fazem rinoplastia ou pode ser feita por um otorrinolaringologista. A septoplastia pode ser feita no mesmo ato cirúrgico em que se realiza a reconstrução nasal ou rinoplastia estruturada.

A septoplastia é bastante eficaz e segura. Tornando o septo mais retilíneo, a respiração melhora notadamente, assim como o fluxo normal de muco. Quando presente, resseca-se também o “esporão” ósseo (presença anormal de osso desviado no septo). A cirurgia pode ser feita pela via interna do nariz ou através de uma pequena incisão na pele que fica entre as duas narinas (a cicatriz é praticamente imperceptível). Outro fato importante é que o septo é retificado o máximo possível e retirado precisamente de maneira que forneça a quantidade exata de cartilagem a ser usada como enxertos durante a cirurgia de rinoplastia estruturada. Portanto, é interessante (mas não obrigatório) que o próprio cirurgião plástico atue pessoalmente o desvio de septo para poder otimizar o resultado durante a rinoplastia primária ou secundária.

Existem muitas técnicas que podem ser usadas durante a cirurgia de desvio septal. O Dr. Wulkan utiliza de preferência 3 técnicas simultâneas durante a cirurgia e explica em detalhes ao paciente como será a abordagem operatória no caso dele. Mesmo assim, nenhum cirurgião plástico ou otorrinolaringologista pode garantir que o septo nasal fique perfeitamente reto mas sim que o septo vai ficar no melhor posicionamento possível e mais central. O motivo disso é que o septo possue uma “memória” que possa resultar em parte da recidiva. Para elucidar isso, imagine que você traciona a orelha para frente; ao soltá-la, a mesma volta à posição usual rapidamente pela característica elástica presente na cartilagem da orelha. Algo parecido ocorre na cirurgia de desvio de septo pois o médico precisa tentar amenizar a memória existente no septo e retirar a parte que pode estar obstruindo a passagem do ar. Mesmo assim, a septoplastia é uma das cirurgias nasais mais realizadas no dia a dia pelos otorrinolaringologista e pelos plásticos com treinamento para isso; ou seja, o benefício da abordagem septal é positivo para os pacientes que desejam sua realização.  Na seção de técnicas operatórias pode-se entender mais sobre o desvio de septo, sendo que as mais comuns utilizam endoscópio ou podem ser feitas por meio de pequenas incisões localizadas dentro do nariz.

A recuperação da septoplastia é INDOLOR e o DR. Wulkan NÃO UTILIZA TAMPÕES. Ou seja, ao término da cirurgia de nariz, o paciente já pode respirar normalmente pelo nariz.

O Dr. Wulkan acredita que a cirurgia de septo realizada ao mesmo tempo da rinoplatia estruturada é uma boa oprtunidade de ajudar o paciente pois o mesmo passa por apenas uma anestesia e recuperação pós-operatória.

Uma dúvida comum é saber se a septoplastia vai melhorar o ronco e apnéia do sono. A resposta é simples e direta: depende. De maneira geral, não ocorre melhora no ronco e na apnéia do sono por cirurgia exclusiva do septo. A causa dessas doenças é variada, e pode estar associada a: idade, aumento do peso, constituição facial e das partes moles da garganta, amígdalas e adenóides grandes, retrognatismo (situação na qual o queixo e mandíbula estão pouco desenvolvidos), hipoplasia de mandíbula e maxila, macroglossia (aumento da língua) entre outras causas. Portanto, para o tratamento do ronco e apnéia do sono, o correto é nos cercarmos de bons profissionais (otorrinolaringologista, pneumologista, fonoaudiologista, nutricionaista, entre outros) para que o diagnóstico correto da causa seja feito. Então, fica claro que a cirurgia do desvio de septo é apenas uma das possíveis vertentes do tratamento do ronco e apnéia do sono.

Assim como nos casos para rinoplastia estruturada, os pacientes que desejam fazer a cirurgia de desvio de septo devem ter pelo menos 15-16 anos, salvo em casos excepcionais que devem ser analisados pessoalmente em consulta médica com o Dr. Wulkan.

CONVÊNIO MÉDICO / PLANO DE SAÚDE

Pacientes que tem planos de saúde que cobrem internação hospitalar para o tratamento de doenças pode utilizar o convênio médico para realizar a cirurgia de sinusite. Converse com o Dr. Wulkan e sua equipe sobre esta possibilidade no seu caso. A rinoplastia não é coberta pelo plano de saúde, mas o custo total do hospital que envolve a rinoplastia e cirurgia de septo pode ficar reduzido se associado ao convênio (será explicado em consulta particular)

O DR WULKAN FAZ PARTE DAS SEGUINTES ENTIDADES MÉDICAS

Dr. Marcelo Wulkan
Enviar