Uso de enxerto de costela em rinoplastia secundaria

A cirurgia realizada para corrigir medidas e anormalidades no nariz, resultantes de uma primeira plástica, é chamada de rinoplastia secundária. É possível fazer a correção tanto estética – desvios, redução, aumento, projeção da ponta, dentre outras possibilidades – quanto funcional, de modo a tratar distúrbios no sistema respiratório.

E, como a meta do cirurgião é alcançar uma estética natural e harmônica, enquanto preserva a função respiratória, todo o procedimento deve manter as estruturas favoráveis intactas sem, no entanto, remover os excessos responsáveis pelas insatisfações. Para atingir esse objetivo com maestria, um dos detalhes essenciais é o enxerto.

Plástica de nariz e enxerto autógeno

Um enxerto é uma solução cirúrgica criada para transplantar tecidos, sem ocorrência de nutrição sanguínea. No caso dos enxertos autógenos, em rinoplastias, a cartilagem é retirada do próprio corpo do paciente, podendo ser usada como suporte, na reconstrução de cartilagens da ponta e, ainda, no preenchimento de defeitos ou depressões sutis. No nariz, os enxertos mais comuns são provenientes do septo, orelha e costela.

O enxerto de costela, por exemplo, é uma das melhores alternativas quando é necessário fazer vários enxertos – comum em plástica de nariz revisionais. Para removê-lo, uma incisão de 2-5 cmé feita do lado direito do tórax, geralmente, naáreada quinta ou sexta costela. É comum resultar uma cicatriz bem discreta, que é facilmente coberta pelo sutiã ou biquíni, nas mulheres. O tórax permanece inalterado, já que a incisão é um ato cirúrgico não invasivo ao tórax.

Plástica de nariz – Como é feita a cirurgia secundária?

Comumente, a rinoplastia secundária é realizada entre 4 e 8 horas, variando de acordo com os procedimentos necessários para fazer todas as "remodelações" desejadas pelo paciente. Alguns cirurgiões executam a plástica de nariz pela parte interna, com incisões por dentro das narinas. Em contrapartida, outros realizam o procedimento "aberto", principalmente em casos complexos.

Na operação, a pele do nariz é separada dos ossos e da cartilagem, que serão moldadas para reduzir ou aumentar as medidas, além de abordar problemas funcionais como desvio de septo e alterações nas vávulas nasais,por exemplo.

A estética será "esculpida" a partir da técnica indicada pelo cirurgião, que irá avaliar previamente todas as condições de coagulação e cicatrização do paciente. Por fim, ocorrerá a readaptação da pele sobre a nova estrutura e a colocação de curativos especiais.

O Dr. Wulkan faz parte das seguintes entidades médicas:
Certificados
Certificados
Certificados