Procedimentos

Queixo e Mandíbula / Mentoplastia

PLÁSTICA DE QUEIXO E MANDÍBULA / MENTOPLASTIA

 

 

A beleza da face se deve a harmonia de vários fatores. Destacam-se nesta função a parte óssea (na profundidade) e a parte muscular/pele (mais superficial).

No queixo e mandíbula, o mais importante para determinar o contorno facial é a parte óssea. Isso porque nesta região tem pouco volume de partes moles, ou seja, realmente a parte sólida (osso) é quem determina o formato, tamanho e projeção. Em algumas pessoas, desde o nascimento podemos observar uma deficiência nesta região, principalmente quando observada no perfil e quando comparada com a projeção do nariz. Para entender a importante relação do queixo com o nariz, faça o seguinte teste: observe uma pessoa vista de perfil e, enquanto analisa o nariz com atenção, simule que você aumenta ou diminui o queixo dela. Se a pessoa observada tiver um nariz “grande” (ex: muito projetado), você vai ter a sensação de que o mesmo é ainda maior quando se imagina o perfil com o queixo diminuído (retraído). O contrário também é verdadeiro; uma pessoa com nariz “pequeno” pode ter esta aparência intensificada quando o queixo é maior do que o normal.

Outra situação em que a aparência do queixo/mandíbula podem se modificar é com o envelhecimento normal do ser humano, no qual se observa reabsorção óssea no decorrer dos anos levando à perda da beleza da silhueta da face jovial.

Quando há deficiência de volume e projeção, a cirurgia plástica de queixo e mandíbula pode restaurar o equilíbrio facial com técnicas de colocação de implantes na área acometida ou mesmo utilizar o próprio osso da mandíbula para “avançar” sobre a região.

A cirurgia de queixo costuma trazer uma harmonia facial muito significativa e pode ser realizada em conjunto com outros procedimentos como rinoplastia estruturada, rinoplastia secundária, cirurgia de rejuvenecimento da face e pescoço, procedimentos faciais estéticos, lipoenxertia estruturada (aumento tridimensional volumétrico da face), entre outras.

 

O QUE É A CIRURGIA PLÁSTICA DO QUEIXO E MANDÍBULA?

A cirurgia estética do queixo e mandíbula é aquela na qual se maximiza o contorno facial por meio de implantes ou pelo uso de cirurgia da mandíbula no qual se “avança” a mesma para frente (cirurgia ortognática).

Existem muitos tipos, formatos e materiais de implantes faciais para cada caso de cirurgia de queixo. Até o momento, não existe consenso entre qual o melhor material visto que existem benefícios e riscos de cada um deles. Os implantes podem ajudar a melhorar a “linha da mandíbula” e/ou projetar o queixo para frente.

A cirurgia sem implantes utiliza o próprio osso da mandíbula que é projetado e mantido anteriormente com a ajuda de parafusos e/ou placas. É uma cirurgia altamente individualizada com medições prévias calculadas que são aplicadas durante o ato cirúrgico.

A escolha de se usar implantes ou de se fazer a cirurgia ortognática vai depender muito do seu exame clínico e da sua indicação. Ambas tem bons resultados quando bem indicadas e apresentam riscos e benefícios inerentes ao procedimento. Converse com o Dr. Wulkan sobre as duas opções e entenda perfeitamente tudo a seu respeito antes de optar por sua cirurgia.


A CONSULTA

Na consulta, o Dr. Wulkan fará exame detalhado de sua anatomia facial,  estudando suas proporções estéticas em conjunto com você. Com o auxílio de espelhos, estudos matemáticos e senso estético, explicará em detalhes qual a melhor opção cirúrgica.

Para pacientes jovens com queixo pouco retraído, uma opção interessante pode ser o implante no queixo e mandíbula com o objetivo de trazer grande harmonia no contorno facial. A mulher se torna mais delicada com traços finos de beleza; o homem ganha mais masculinidade e força na sua aparência. Em pacientes que desejam operar o nariz e que apresentam deficiência na região do queixo e mandíbula, a cirurgia simultânea de nariz intensifica ainda mais os resultados. Isto se deve ao fato de que a beleza da silhueta facial se deve muito à relação do nariz e o queixo  (rinoplastia estruturada).

Para adultos e pacientes com idade avançada, muitas vezes é necessária avaliação de outras especialidades médicas para tornar o procedimento o mais seguro possível. Tratando-se de cirurgia puramente estética, não se deve ter pressa para operar; a cirurgia será realizada quando todas as condições pré-cirúrgicas forem alcançadas para maior segurança e bem estar do paciente. Estes pacientes também se beneficiam de cirurgias simultâneas na face para que se obtenha a melhora estética total da face e não apenas na área operada. Desta forma, é comum associar um ou mais dos seguintes procedimentos: rinoplastia estruturada, cirurgia da face e pescoço, procedimentos faciais estéticos, lipoenxertia estruturada para reposição volumétrica da face, entre outras.

É importante entender que a cirurgia de face moderna não visa modificar a aparência do paciente e não evita o processo natural do envelhecimento. A cirurgia ideal tenta estabelecer um contorno facial com proporções consideradas esteticamente adequadas ao candidato à cirurgia e com cicatrizes pouco perceptíveis.

Serão discutidos opções de anestesia e seus riscos. Possíveis complicações e intercorrências serão abordadas em detalhes.

O sucesso da cirurgia está diretamente relacionado com a habilidade do cirurgião, avaliação criteriosa da saúde do paciente e pós-operatório adequado. É esperado que o paciente compartilhe as expectativas da cirurgia e histórico médico. No final da consulta, serão solicitados exames pré-operatórios e avaliação de outros especialistas, se necessário. Um exame comum é a radiografia panorâmica da mandíbula que pode fornecer medições matemáticas e proporções importantes que ajudam o médico a decidir a conduta operatória.

O Dr. Wulkan encoraja os pacientes para que tragam suas dúvidas à consulta, a fim de que sejam esclarecidas com o máximo de acurácia possível.  A consulta termina quando todas as elucidações sobre plástica do queixo e mandíbula forem solucionadas e com a entrega de livro e/ou apostilas de autoria do Dr. Wulkan com mais informações sobre o procedimento, anestesia, preparo da cirurgia, cuidados pré e pós-operatórios.


O PROCEDIMENTO

Para adultos e pacientes com idade avançada, muitas vezes é necessária avaliação de outras especialidades médicas para tornar o procedimento o mais seguro possível. Tratando-se de cirurgia puramente estética, não se deve ter pressa para operar; a cirurgia será realizada quando todas as condições pré-cirúrgicas forem alcançadas para maior segurança e bem estar do paciente. Estes pacientes também se beneficiam de cirurgias simultâneas na face para que se obtenha a melhora estética total da face e não apenas na área operada. Desta forma, é comum associar um ou mais dos seguintes procedimentos: cirurgia de nariz, lipoescultura facial e procedimentos faciais estéticos.

É importante entender que a cirurgia de face moderna não visa modificar a aparência do paciente e não evita o processo natural do envelhecimento. A cirurgia ideal tenta estabelecer um contorno facial com proporções consideradas esteticamente adequadas ao candidato à cirurgia e com cicatrizes pouco perceptíveis.

Serão discutidos opções de anestesia e seus riscos. Possíveis complicações e intercorrências serão abordadas em detalhes.

O sucesso da cirurgia está diretamente relacionado com a habilidade do cirurgião, avaliação criteriosa da saúde do paciente e pós-operatório adequado. É esperado que o paciente compartilhe as expectativas da cirurgia e histórico médico. No final da consulta, serão solicitados exames pré-operatórios e avaliação de outros especialistas, se necessário.

O pós-operatório será explicado em detalhes. É imprescindível que o paciente cumpra as orientações pós-operatórias e retorne ao consultório sempre que solicitado.

O Dr. Wulkan encoraja os pacientes para que tragam suas dúvidas à consulta, a fim de que sejam esclarecidas com o máximo de acurácia possível.

Devido à diversidade de tipos ósseos, musculares e de pele, a cirurgia estética do queixo e mandíbula é altamente individualizada. Existem dezenas de técnicas disponíveis e somente durante a consulta médica será possível prever o tipo de cirurgia e a provável cicatriz resultante. Em alguns casos, a cicatriz fica completamente inaparente pois se utiliza incisão por dentro da boca.

Se for optado pelo uso de implantes, o cirurgião poderá fazer incisão por dentro da boca ou logo abaixo do queixo numa região onde a cicatriz é estrategicamente colocada para ficar pouco perceptível. Após ser determinado o material, tamanho e formato do implante, o mesmo é colocado imediatamente na frente do queixo podendo se extender ao longo da mandíbula. Quando o paciente também tem uma assimetria no queixo, o seu médico vai esculpir o implante de maneira a tentar minimizar esta situação.

Em casos em que se pretende fazer a cirurgia utilizando o próprio osso da mandíbula do paciente (cirurgia ortognática), a incisão é realizada por dentro da boca e a cicatriz não ficará aparente. A mandíbula é seccionada em quase toda sua extensão inferior e projetada para frente onde é refixada com parafusos, fios de aço e/ou placas.

As duas cirurgias apresentam resultados muitas vezes semelhantes e o paciente vai escolher em conjunto com o médico qual será a melhor opção para seu caso. No entanto, casos de grande projeção ou retração mandibular ainda são melhor tratados com a cirurgia ortognática. Existem benefícios e potenciais intercorrências distintas em cada uma dessas cirurgias e a consulta médica é insubstituível para que você e seu cirurgião tomem a decisão cirúrgica correta.

 

SOU UM CANDIDATO PARA A CIRURGIA DE QUEIXO E MANDÍBULA?

 

De maneira geral, podemos dizer que os seguintes pacientes podem ser submetidos à cirurgia estética de queixo ou mandíbula:

  • Pacientes que estão insatisfeitos com o aspecto do queixo/mandíbula (ex: assimetria, pouco desenvolvimento ósseo, projeção em excesso,...).
  • Pacientes não fumantes ou sem fumar pelo período de 1 mês antes da cirurgia.
  • Pacientes que não tenham infecção ou doença dermatológica ativa na mandíbula ou outra região da face (ex: espinhas infectadas).
  • Pacientes sem doença óssea no local da cirurgia.
  • Pacientes saudáveis que não tenham contra-indicações médicas para serem submetidos a procedimento cirúrgico.
  •  Pacientes sem dificuldades para cicatrização.
  • Pacientes emocionalmente estáveis, otimistas e realistas com a limitação do procedimento. Pacientes com depressão ou dismorfismo corpóreo (alteração irreal da imagem corporal para si mesmo) só serão operados após liberação psiquiátrica.
  • Pacientes que sigam à risca orientações pós-operatória e disponíveis para ir ao consultório sempre que solicitados. É preciso estar preparado para eventual intercorrência.

 

O Dr. Wulkan faz parte das seguintes entidades médicas:
Certificados
Certificados
Certificados