Orientações ao Paciente

 

O Dr. Wulkan considera que todo paciente deve saber ao máximo sobre orientações e conhecimentos gerais do procedimento que deseja fazer. Ao final da consulta, o paciente recebe um livro de autoria do Dr. Wulkan com essas informações, além de orientações particulares e exclusivas para o seu caso.

O paciente tem comunicação direta com o Dr. Wulkan e seus assistentes antes e após a cirurgia. Afinal, com mais conhecimentos sobre o que vai fazer, o paciente saberá com antecedência todas as etapas que vai passar e isso facilita na preparação, recuperação e otimiza resultados.

A seguir, destacamos algumas informações e orientações gerais.

 

OBSERVAÇÕES INICIAIS

 

Observamos nos últimos anos a banalização da cirurgia plástica. Épocas que o “belo” é sinônimo de fartura. Modismos vão e voltam. Cicatrizes são para sempre. Resultados indesejados também. Cuidado com promessas de resultados, preços muito baixos e empresas que facilitam o pagamento dividindo as parcelas em n vezes. O leque de opções de médicos é bastante grande e você deve investigar a fundo o seu médico de escolha, não usando como principal critério o fator monetário. Um médico que cobra muito menos que a média comum provavelmente não é a melhor opção. Por outro lado, preços nas alturas não garantem que seja necessariamente o melhor médico de todos.

Acreditamos que a cirurgia plástica é uma especialidade que lida com sonhos e expectativas. Para se submeter à plástica, o paciente deve estar preparado em todos os campos de suas vida:

-Clínico: o melhor é operar pessoas com hábitos de vida saudáveis (alimentação adequada, peso proporcional ao corpo e sem doenças). Pacientes com doenças (ex: hipertensão, diabete) só podem ser operados com o consentimento do médico que trata o paciente atestando controle das mesmas.

-Psicológico: o paciente precisa estar com plena saúde mental e entender perfeitamente o que vai (ou não) conseguir com a cirurgia.

-Financeiro: a cirurgia plástica tem custos que envolvem honorários médicos, hospital, cuidados pré/pós-operatórios e complementos (ex: custo de implantes).

-Profissional: deve-se escolher um bom momento profissional sem que atrapalhe o trabalho, estimando com precisão o tempo de recuperação. O paciente deve programar com antecedência todos os aspectos pertinentes à sua cirurgia.

-Familiar: é importante ter o apoio familiar para conforto psicológico e também para ajudar na recuperação da cirurgia. Por mais que alguns pensam ser auto-suficientes na vida, a cirurgia enobrece o ser pois sempre voltamos a ser dependentes e isso, eventualmente, pode até ser um momento de reaproximação dos laços familiares.

 

Contra-indicações absolutas de se fazer cirurgia plástica:

 

  • Depressão ou alteração psicológica sob medicação: converse com seu médico abertamente sobre isso.
  • Depositar esperanças que a plástica vai resgatar relacionamentos, empregos, problemas do cotidiano: sua vida vai continuar igual!
  • Fazer a cirurgia porque os amigos dão apelidos ou fazem pressão constante para que você mude sua aparência: reconsidere suas amizades; o verdadeiro amigo é aquele que te apóia da maneira que você é, na tristeza e na alegria.
  • Problemas de saúde: a plástica estética é uma cirurgia eletiva e só deve ser feita nas melhores condições de saúde possíveis. Dessa maneira minimiza a chance complicações desnecessárias. Sua saúde sempre deve estar em primeiro plano e não a sua aparência.
  • Expectativas não realistas: a cirurgia pode não resultar exatamente naquilo que você espera. O importante é avaliar o que melhorou e não o que deixou de melhorar.
  • Dismorfismo corpóreo: é a falsa percepção do próprio corpo. Exemplo disso é quando a pessoa teima em ver alguma coisa feia em si mesma mas na realidade nada está errado pois ninguém (inclusive o médico) acha que a cirurgia deve ser feita.
  • Impossibilidade financeira: o custo da cirurgia pode ser alto e o paciente deve se preparar para qualquer eventualidade que seja maior que o esperado.
  • Múltiplos procedimentos simultâneos: aumentam a chance de intercorrências e complicações.
  • Falta de comprometimento do pré e pós operatório: o paciente deve seguir rigorosamente as orientações do médico. Sempre que solicitado, deve ir ao consultório para acompanhamento.
  • Falta de tempo para recuperação: alguns resultados demoram e não são imediatos. Tenha paciência e reserve o período recomendado pelo Dr. Wulkan para ter uma recuperação saudável e sem complicações.

 

HÁBITOS DE VIDA SAUDÁVEIS

 

São notórios alguns hábitos saudáveis que todos devem ter como conduta, especialmente para aqueles que vislumbram realizar qualquer tipo de procedimento cirúrgico:

 

·         Prática regular de exercícios.

·         Acompanhamento médico na ocorrência de sintomas ou queixas; monitoramento contínuo com especialista para controle de doenças já existentes (ex: paciente com hipertensão deve seguir as recomendações médicas do cardiologista; paciente com diabetes deve seguir seu endocrinologista); monitoramento para diagnóstico de possíveis doenças sabidamente prevalentes na população (ex: controle de câncer mamário nas mulheres e acompanhamento de urologista para diagnostico precoce de câncer de próstata nos homens).

·         Não fumar. O tabagismo causa a vasoconstrição que diminui o calibre dos vasos; isto significa que diminui o aporte de oxigênio de nutrientes fundamentais para ajudar a área operada a se recuperar e cicatrizar corretamente. Orientamos, no mínimo, 3-4 semanas sem fumar antes da cirurgia e por tempo indeterminado após o procedimento.

·         Uso de filtro solar diariamente.

·         Não beba alcool por 1 semana antes da cirurgia e por pelo menos 2 semanas após o procedimento.

·         Manter peso corpóreo adequado para o seu tipo físico.

·         Hábitos nutricionais saudáveis.

 

Em especial, os hábitos nutricionais saudáveis costumam ser alvo de grandes contradições, visto o vasto leque de opções de dietas “milagrosas” que surgem com freqüência na mídia. Existem dietas que priorizam a ingestão reduzida de calorias ou que simplesmente não ingere determinado alimento pode fazer mal porque resulta em carência do que está faltando.

Como regra geral, o indivíduo que quer emagrecer precisa consumir menos calorias do que se gasta. 

Vale alertar que todo medicamento usado para auxiliar a perda de peso deve ser prescrito pelo endocrinologista após rigoroso exame físico. Não vale a pena usar um medicamento porque o mesmo surtiu bom efeito num amigo ou parente. Cada caso é diferente pois as causas de sobrepeso são variadas. Atenção para o uso inadvertido de medicações para perda de peso sem o acompanhamento de seu médico. Em alguns casos, pode-se criar uma dependência desses medicamentos, especialmente aqueles da “família das   anfetaminas”.

Em situações onde existe a indicação médica para o uso de remédios para emagrecer, os mesmos devem ser encarados com seriedade, especialmente em casos de obesidade. Usualmente, tais medicamentos são usados por longos períodos e até por toda a vida; caso contrário, o paciente volta a engordar. Para entender isso, podemos fazer um paralelo com outras doenças; os indivíduos diabéticos, hipertensos e com colesterol alto que deixam de tomar suas medicações não estarão controlando suas doenças adequadamente. Portanto, a obesidade, como qualquer outra doença, deve ser monitorada de perto pelo endocrinologista e nutricionista pois existe a possibilidade de uso continuo de medicamentos.

Os “shakes de emagrecimento” devem ser vistos com muita cautela pois muitos deles não possuem qualquer combinação de constituintes eficazes na manutenção de perda de peso. Por outro lado, existem shakes que foram seriamente estudados e são quase completos do ponto de vista nutricional, com vitaminas, prébióticos, fibras, pouco índice glicêmico (pouco açúcar), de maneira que podem substituir perfeitamente uma refeição. Converse sobre estes shakes de emagrecimento “honestos” com seu endocrinologista como arma coadjuvante para a perda de peso.

Remédios do tipo termogênicos fazem aumentar a queima de calorias pelo organismo. No entanto, as substâncias termogênicas aumentam a freqüência cárdica, causam arritmias, aumentam a pressão arterial e podem causar derrame cerebral. Em geral, essas substâncias são a efedrina ou a pseudo-efedrina. Devido à gravidade dos efeitos colaterais, está contra-indicado o uso de substâncias termogênicas.

 

ENTENDENDO OS PROCEDIMENTOS DE CIRURGIA PLÁSTICA

 

É importante a todo candidato a cirurgia plástica entender o que será feito na cirurgia. Às vezes, o paciente fica até desconfortável em saber os detalhes do procedimento mas isso deve ser deixado de lado. Só assim, poderá entender um ponto importante da plástica: a limitação de resultados.

O indivíduo que recorre à plástica deseja um melhor elo de sua aparência para com seu íntimo. Busca a melhora da auto-estima, amenizar sinais de envelhecimento ou deformidades. Ao saber de como a cirurgia é feita, mesmo que sem grandes detalhes, o paciente percebe que os resultados SEMPRE são limitados. A idade, sexo, raça, tipo de pele/ossos, doenças existentes, qualidade de cicatrização atuam de maneira conjunta que impedem qualquer garantia de resultado. Quando todas as variáveis são em favor do paciente, as chances de resultado bom são maiores.

Entender o procedimento cirúrgico capacita o paciente que a entender e avaliar sua cirurgia positivamente com o que teve de benefício com a mesma e não com o que deixou de melhorar.

Além disso, é importante notar que os resultados são de maneira geral duradouros mas não eternos. Os tecidos do corpo vão se modificar com o tempo, somando-se à alterações hormonais e de metabolismo. A genética, hábitos alimentares e de estilo de vida somam-se para contribuir na duração dos resultados.

O envelhecimento é contínuo no corpo todo e, portanto, a parte operada também vai sofrer alterações no decorrer dos anos. Convidamos o leitor a passear pelo site para saber em detalhes sobre cada cirurgia que planeja realizar.

 

CUIDADOS PRÉ-OPERATÓRIOS


Após certificar-se que escolheu um bom médico, um bom hospital e que você está totalmente apto para a cirurgia, uma nova etapa se inicia: os preparos pré-operatórios.

A sua segurança deve ser uma prioridade e seu médico vai pedir exames de rotina para rastrear qualquer possibilidade de risco cirúrgico. Usualmente pede-se exames de sangue, radiológicos e de coração. Se necessário, você será ainda avaliado(a) por médicos de outras especialidades. Isto não significa que algo está errado necessariamente; trata-se de maior cautela em pró de sua saúde. Por exemplo, em casos de aumento mamário com uso de implante de silicone ou plástica mamária, pede-se mamografia, ultra-som de mamas e/ou ressonância magnética (quando paciente já usa implante mamário). Na eventualidade de qualquer alteração suspeita, o seu cirurgião deve solicitar parecer do ginecologista/mastologista. Isto ocorre pois a plástica só pode ser feita se tudo estiver 100% em ordem e, portanto, não pode ter a possibilidade de existir câncer mamário no local a ser operado.

Lembre-se: sua saúde é mais importante que sua aparência e o Dr. Wulkan prioriza a sua segurança sobre todos os aspectos. É por este motivo que nem todos os pacientes são aceitos a serem operados pelo Dr. Wulkan, em respeito à própria saúde e segurança.

Outra situação na qual é comum solicitar auxílio de outra especialidade médica ocorre antes da cirurgia de rejuvenescimento facial. Nesta cirurgia, a pressão arterial do paciente deve se manter sempre estável e sem picos hipertensivos (aumento de pressão súbita) pois o risco de sangramento na área operada aumenta consideravelmente. Desta maneira, o controle prévio, durante e após a cirurgia por meio de medicamentos específicos é fundamental para o pós operatório adequado.

Submeter-se a uma cirurgia pode trazer uma sensação de ansiedade e angústia. Um cirurgião que conversa a todo momento com você e esteja presente em todas as etapas da sua cirurgia é importante para sua segurança e paz interior.

Você deve ter sempre pensamento positivo sobre sua cirurgia e seu potencial resultado. A medicina comprovou que atitude positiva potencializa e melhora a recuperação da cirurgia. Alguns médicos realizam até mesmo sessões de hipnose e auto-hipnose para ajudar pacientes muito ansiosos. Outra opção é conversar com psicólogos e psiquiatras.

Cuidado extra com todos seus medicamentos. Lembre-se de informar o Dr. Wulkan sobre todos os remédios que faz uso de maneira esporádica ou contínua. Explique eventuais doenças que trata sempre e até mesmo aquelas que surgem as vezes (Ex: sinusite ocorre mais no inverno).

               

MEDICAMENTOS PROIBÍDOS ANTES DA CIRURGIA*

AAS (ácido acetil-salicilico) ou derivados, ASPIRINA

ARNICA

GINKGO BILOBA

HOMEOPÁTICOS COM ERVAS

ADVIL

IBUPROFENO

MOTRIN

VITAMINA E

 

         *exceto se seu médico orientar o contrário.

 

Organize sua casa para que seja um bom local de recuperação para o porte de sua cirurgia. Por exemplo, se realizar a plástica de abdome, evite locais da casa com escadas e coloque travesseiros na sua cama para elevar suas costas e dobrar as pernas. Se operar a face e pálpebras, evite locais muito quentes e iluminados pois os olhos podem ficar temporariamente sensíveis. Converse antecipadamente com seus familiares e amigos para que eles também estejam disponíveis a ajudar no que for necessário.

Quando faltarem 3-4 semanas para a cirurgia, cuide com mais atenção de sua alimentação. Ela será o “combustível” a ser usado durante a sua recuperação. Seu corpo precisa de nutrientes adequados e estocados para se recuperar e promover uma boa cicatrização do local operado. Portanto, qualquer tipo de dieta para emagrecer deve ser suspendida sob supervisão de seu médico e/ou nutricionista.

Após sua cirurgia, você vai ter foco na recuperação. Portanto, seus futuros afazeres e agenda profissional devem ser limpos o máximo possível. Confie num substituto para ajudar em suas obrigações profissionais.

Cada cirurgia tem orientações específicas que devem ser seguidas (o Dr. Wulkan vai fornece-las durantes sua consulta para que você possa estudar cada informação e perguntar as dúvidas com antecedência). Ainda nessas orientações, podem constar itens que devem ser comprados antes da cirurgia, tais como medicações e kits de curativo domiciliar. Algumas plásticas exigem meia elástica, roupa modeladora pós lipoaspiração, cinta abdominal após abdominoplastia, óculos escuro após a cirurgia de pálpebras,sutiãs,etc.  Nestes casos, vá pessoalmente na loja escolhida para provar os utensílios e ajustá-los conforme necessidade. Converse com o vendedor sobre a possibilidade de novo ajuste depois da cirurgia pois provavelmente seu corpo vai ter um novo formato.

 

“ORIENTAÇÕES  DE OURO” ANTES DE SUA CIRURGIA:   

 

-NÃO FUME por pelo menos 1 mês antes da cirurgia e pelo tempo orientado pelo Dr. Wulkan após a cirurgia.

-NÃO BEBA ÁLCOOL por pelo menos 7 dias antes da cirurgia e pelo perído que estiver tomando medicamentos.

 

Na noite anterior à cirurgia:

 

As seguintes orientações são gerais e não se adequam a todos os pacientes. Converse diretamente com o Dr. Wulkan sobre o seu caso para saber em detalhes o que é pemitido.

- Se sua cirurgia envolver anestesia geral, não coma nada após a meia noite ou sua cirurgia poderá ser cancelada. Isto inclui doces, chiclete, vitaminas, saladas,...

- Não beba nada após a meia noite. Caso você precise tomar medicamentos, tente tomá-los sem líquido ou com apenas um gole de água. Mas nunca beba líquido por até 6 horas que precedam o ato cirúrgico.

- Tome banho lavando-se com sabonete antiséptico (Ex: Proderme ou Soapex). O antisséptico de Clorexidina degermante a 2% ou 4% pode ser usados 2x/dia no dia anterior da cirurgia e o produto deve ser deixado por 5 minutos para fazer melhor efeito. É permitido lavar os cabelos normalmente.

- Retire todas as jóias, brincos, anéis, piercing e metais do corpo. Não leve nada valioso ao hospital.

- Não utilize lentes de contato.

- Não utilize maquiagem, esmalte, gel de cabelo e perfume.

- Traga um acompanhante de confiança maior de 18 anos com todos os documentos de identificação. O acompanhante é importante para ajudar no quarto após a cirurgia e para o retorno à sua residência.

- Traga uma lista dos medicamentos que faz uso rotineiramente ou esporadicamente.

- Traga uma lista que informe o hospital TODAS suas alergias (comida, medicamentos, micropore,...).

- Programe-se para fazer o check-in no hospital pelo menos 2 horas antes do horário da cirurgia.

- Traga para o hospital: RG, CPF, cartão do seguro médico, cartões de crédito, talão de cheque, carta de internação, roupa confortável e com botões na frente.

-Traga os utensílios solicitados pelo Dr. Wulkan.

 

CUIDADOS NO HOSPITAL

 

Antes da cirurgia:

  • Após a sua internação, você receberá em seu quarto a visita de enfermeiras, anestesista e do seu médico. A enfermeira verificará seus sinais vitais (pressão, pulso,...). Sinta-se livre para fazer qualquer pergunta que tiver. É normal ficar ansioso(a). Ir para a sala cirúrgica não é uma experiência comum para a maioria de nós. Fique calmo(a) e otimista!
  • A higiene oral pode ser feita normalmente mas evite engolir água.
  •  Em seguida, o anestesista e o o Dr. Wulkan farão a última avaliação e marcação das áreas a serem operadas. Pacientes que usam medicamentos especiais devem notificar o anestesista e perguntar se o mesmo pode ser tomado antes da cirurgia (caso afirmativo, utilize o medicamento sem beber água). Se necessário, fotografias de cunho científico serão tiradas para melhor seguimento pós-operatório. Novamente, você poderá conversar sobre suas dúvidas e desejos com o Dr. Wulkan.
  • Quando a sala cirúrgica estiver pronta, será pedido que você retire suas roupas e coloque as vestes hospitalares. Neste momento, você deve retirar também as roupas íntimas.
  • Você poderá receber medicamentos para relaxar e diminuir sua ansiedade.
  • Assim que você entrar na sala operatória, a equipe médica vai recepcioná-lo(a). A sala cirúrgica tem ar condicionado para prevenir infecção; se ficar com frio, peça mais um cobertor.
  • Você ficará confortável na cama cirúrgica e, para sua segurança, o anestesista irá colocar equipamentos para monitorar a sua saúde. Tudo será indolor e sem surpresas. Então, receberá medicamentos para ficar sonolento(a), iniciando o preparo de sua anestesia. Em casos de anestesia local, você ficará consciente durante todo o ato operatório. Neste caso, tente ficar bastante imóvel na área a ser operada. Se ficar com medo ou desconfortável, solicite ao anestesista que mude o tipo de anestesia (ex: sedação). Caso você não se sinta confortável, poderá ser alterada o tipo de anestesia visando o seu bem estar e segurança do procedimento.

 

Após a cirurgia, na sala de recuperação:

 

  • Imediatamente após o término da cirurgia, o Dr. Wulkan vai ligar no seu quarto para avisar o seu acompanhante.
  • Após os curativos, você será direcionado à sala de recuperação anestésica. Para sua segurança, você ficará monitorado constantemente. Durante este período, uma enfermeira treinada e o anestesista tomarão conta de você.
  • A sua permanência na sala de recuperação pode variar muito. A maioria dos pacientes se recuperam entre 30 e 60 minutos, mas é possível ficar por até 6 horas, conforme a necessidade. O acompanhante não deve ficar preocupado com o tempo de recuperação pois o mesmo depende do procedimento e da capacidade do paciente em se recuperar da anestesia.
  • Algumas cirurgias prolongadas costumam requerer cuidados específicos contra trombose venosa profunda (TVP) que é a formação de coágulos nas veias das pernas e coxas. Para minimizar essas chances, o Dr. Wulkan pode optar por usar equipamentos hospitalares que façam compressão contínua nas pernas e coxas, de maneira a ajudar o retorno venoso. A sensação é de “aperto” nas pernas mas é plenamente suportável. Seja paciente pois o benefício desse equipamento é extremamente valioso para prevenir graves complicações.

 

Saída do hospital:

 

  • O paciente só deve sair do hospital quando liberado pelo Dr. Wulkan. Cada cirurgia tem seu tempo médio de internação. Geralmente, cirurgias com anestesia local e sedação tem a alta programada para o mesmo dia. Plásticas mais longas e com anestesia geral exigem maior recuperação em hospital por pelo menos um dia.
  • Deve-se esclarecer todas as dúvidas com o Dr. Wulkanantes de ir para casa.
  • Passar no caixa do hospital para quitar as contas hospitalares.
  • Se possível, utilize um carro grande e confortável para seu transporte à sua casa. Não utilize transporte público. Peça ao motorista para dirigir devagar, evitar lombadas e viradas bruscas, de maneira que você não tenha náusea/dor durante o percurso para casa. Se necessário, nosso serviço de concierge pode ajudar com o transporte.
  • Tenha o telefone celular do Dr. Wulkan à disposição e ligue em casos de dúvidas ou mal estar.

 

 CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS

 

A partir deste momento, seu corpo começa a se recuperar da cirurgia e todas as orientações médicas do Dr. Wulkan devem ser novamente lidas, compreendidas e executadas. Sua relação médico-paciente deve estar em plena harmonia, trabalhando como um time bem treinado, focando na sua saúde.

Ajuda multidisciplinar pode ser benéfica dependendo da sua cirurgia. Nutricionistas, endocrinologistas, dermatologistas, esteticistas, fisioterapeutas e enfermeiras podem ajudar na recuperação. O auxílio destes profissionais ameniza a dor ou desconforto leve e aceleram a diminuição de inchaço, ematomas, seromas, etc. É importante notar que cada pessoa se recupera de uma forma; portanto, não compare sua evolução pós cirúrgica com a colega que fez um procedimento semelhante. A resposta biológica ao trauma cirúrgico é absolutamente pessoal e principalmente norteada por características hereditárias (genética) e hábitos de vida que antecederam a cirurgia.

Se tiver náusea, vômito, coceira, falta de ar ou diarréia após o uso das medicações avise o Dr. Wulkan. Se você manifestar febre (temperatura axilar maior que 37,8°C), vermelhidão ou aumento de dor na área operada, chame- o imediatamente. Na impossibilidade de fazer contato com o Dr. Wulkan, procure imediatamente o pronto-socorro mais próximo.

 

TERMO DE CONSENTIMENTO CIRÚRGICO

 

Entender sobre a cirurgia plástica envolve conhecer inclusive os riscos e benefícios da mesma.

Converse abertamente com o Dr. Wulkan sobre os riscos e potenciais complicações do procedimento que deseja realizar. É sugerido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica que seja explicado e entregado ao paciente o termo de consentimento cirúrgico no qual será discutido em detalhes a maioria das coisas que podem acontecer durante a após a sua cirurgia. Você deve ler e perguntar sobre cada uma delas com o Dr. Wulkan. É melhor saber com antecedência tudo em detalhes do que ter uma surpresa. Afinal, o seu nível de conhecimento não vai “atrair” mal resultado ou uma recuperação ruim. Fique confiante e otimista na sua escolha de seu médico e hospital!

 

ANESTESIA EM CIRURGIA PLÁSTICA: O QUE O PACIENTE PRECISA SABER

 

A primeira anestesia documentada foi realizada no final o século 19 nos Estados Unidos e, desde então, não parou de se desenvolver. Novas medicações e técnicas anestésicas foram surgindo, bem como novos métodos de monitorizarão. Toda esta evolução permite a realização dos mais variados procedimentos cirúrgicos com muita segurança para o cirurgião e para o paciente.

A segurança do paciente é considerada algo primordial para a realização de qualquer procedimento cirúrgico. Esta deve ser maior principalmente no caso da cirurgia plástica estética visto que a mesma é realizada, na grande maioria das vezes, em pacientes saudáveis. Para isto o paciente deve escolher profissionais devidamente habilitados, bem como hospitais e/ou clínicas com infra-estrutura adequada para o tipo de cirurgia a que será submetido.

O médico anestesiologista é o único profissional habilitado para a realização de procedimentos anestésicos, tornando-se apto após a realização de residência médica na área, com duração mínima de três anos. Após a residência médica, ele se torna apto a realizar todos os tipos de anestesia, avaliar o bom funcionamento dos equipamentos anestésicos e controlar emergências.

Os anestesistas da equipe do Dr. Wulkan foram selecionados após rigorosa análise curricular e de expertise em cirurgias plásticas de maneira que podemos oferecer aos nossos pacientes médicos altamente especializados e atualizados, maximizando a segurança e conforto do procedimento.

Os tipos de anestesia mais utilizadas em cirurgia plástica são:

  • Anestesia local
  • Sedação
  • Raquianestesia
  • Peridural
  • Anestesia Geral

 

A escolha da técnica anestésica a ser empregada é responsabilidade do médico anestesiologista. Ele fará a opção baseado na cirurgia a ser realizada, no tempo cirúrgico estimado e nas condições clínicas do paciente. Em algumas situações, existem mais de uma opção do tipo de anestesia; nesses casos, o paciente pode optar por sua preferência pessoal contanto que o seu médico de escolha considere que a mesma será segura para o procedimento per si.

Durante todo o procedimento cirúrgico o paciente tem sua oxigenação, pressão arterial e batimentos cardíacos monitorizados pelo médico anestesiologista, que permanece na sala cirúrgica do início ao fim da cirurgia e da anestesia. Ao final do procedimento, o paciente é encaminhado à sala de recuperação pós-anestésica (na maioria das vezes), aonde permanece até apresentar as condições adequadas para ser encaminhado novamente ao quarto.

 

AVALIAÇÃO PRÉ-ANESTÉSICA 

 

O paciente deve sempre ser avaliado pelo médico anestesiologista antes da cirurgia. Esta avaliação poderá ser realizada no consultório ou no hospital antes da cirurgia.

Na consulta pré-anestésica o anestesiologista faz uma avaliação clínica global do paciente, inquirindo sobre doenças pré-existentes, hábitos de vida, antecedentes pessoais e familiares, medicações em uso, alergias conhecidas, entre outros. Além disso, avalia os exames pré-operatórios e realiza um breve exame físico com avaliação da coluna vertebral e das vias aéreas (via de acesso para a raquianestesia e anestesia geral, respectivamente).

Felizmente, as alergias são raras; na dúvida, o paciente deve notificar ao anestesiologista todo seu histórico de alergia para que o mesmo possa estar pronto para reverter uma situação preocupante.

Baseado nesses dados, o anestesiologista fará a escolha da técnica que será empregada. Nesse momento o paciente será esclarecido sobre o tipo de anestesia a que será submetido, podendo perguntar todas as suas dúvidas sobre o procedimento proposto.  No final da avaliação, o anestesista utiliza um medicamento pré-anestésico  para diminuir o sono e diminuir as chances de que o paciente se recorde dos momentos que antecedam à anestesia na sala cirúrgica; isto aumenta sobremaneira o conforto do paciente e minimiza as lembranças referentes ao procedimento.

 

ANESTESIA LOCAL

 

A anestesia local é aquela realizada no local a ser operado. O seu efeito ocorre através da infiltração de anestésico na região que será submetida ao procedimento. Este tipo de anestesia é o único que pode ser realizado sem a presença do médico anestesiologista.

Normalmente é utilizado, de forma exclusiva, para procedimentos cirúrgicos de pequeno porte e duração restrita (ex: retirada de pequenos tumores de pele, pintas e correção de cicatrizes). Porém, pode ser associada a outras técnicas anestésicas (sedação ou anestesia geral), em cirurgias maiores e de mais longa duração. O seu risco é pequeno, desde que respeitadas as doses e técnicas preconizadas. O cirurgião deve saber que cada anestésico tem um limite que pode ser usado conforme o peso do paciente a fim de evitar intoxicação e complicações potencialmente graves. Este é o motivo pelo qual não é prudente fazer procedimentos de grande porte (ex: lipoaspiração de volume moderado ou grande) usando exclusivamente o anestésico local.

Cada procedimento em cirurgia plástica tem o seu tipo anestésico mais indicado. Respeite a opinião de seu médico e anestesiologista pois eles visam a sua segurança. Desconfie de médicos que tenham plena preferência por operar em clínicas usando anestesia local apenas pois muitas vezes o objetivo deles é economizar com os custos operatórios e não respeitar a sua vida.

 

SEDAÇÃO

 

A sedação é uma situação na qual o paciente recebe uma medicação por via oral, intramuscular ou venosa, cujo objetivo é reduzir a ansiedade e/ou provocar sonolência, tornando a realização da cirurgia mais confortável. A profundidade da sedação irá depender do tipo de procedimento que será realizado e da associação ou não de outras técnicas.

Na prática, o controle do nível de consciência pode oscilar durante a cirurgia de maneira que alguns pacientes podem se queixar de ter lembranças do ato cirúrgico no pós operatório pois não estão completamente relaxados. Por isto, deve-se ter um anestesiologista de grande experiência para tornar o procedimento seguro e agradável ao paciente.

 

RAQUIANESTESIA E PERIDURAL

 

Estas duas técnicas são realizadas através de punção com agulha na região dorsal da coluna vertebral do paciente. Elas permitem a anestesia apenas de parte ou segmento do corpo do paciente. Na maioria das vezes são associadas à sedação, propiciando maior conforto para o paciente na sua realização e durante a cirurgia. São utilizadas, principalmente, em cirurgias de abdômen inferior, membros inferiores e mama.

A raquianestesia deve ser realizada exclusivamente na região da coluna lombar, enquanto a peridural pode ser realizada nas regiões da coluna lombar e torácica. A principal diferença entre as duas técnicas é que a raquianestesia é realizada numa situação mais próxima dos nervos, o que permite uma anestesia de maior qualidade com uma dose de medicação muito menor. Isto praticamente exclui o risco de intoxicação pelos anestésicos.

A peridural é realizada numa região um pouco mais distante dos nervos, por isso é necessário uma dose de medicação maior para produzir o mesmo efeito. No entanto, a peridural ainda é muito utilizada, pois permite a realização de técnicas de anestesia contínua, através da passagem de cateter no espaço peridural e permite a realização de anestesia para cirurgias na região torácica (o que não é possível com a raquianestesia).

 

ANESTESIA GERAL

 

A anestesia geral é aquela que mantém o paciente dormindo, totalmente imóvel durante  a cirurgia. Sob este tipo de anestesia o paciente pode ser submetido a qualquer tipo de procedimento cirúrgico, dos mais simples e rápidos aos mais complexos e demorados. Durante este tipo de anestesia, o médico anestesiologista, além de monitorizar a oxigenação sanguínea, a freqüência cardíaca e a pressão arterial, também é responsável por controlar a respiração do paciente. 

Em cirurgias de longa duração (acima de 4 horas) ou combinadas (ex: cirurgia ginecológica e plástica no mesmo ato cirúrgico), cabe ao anestesista usar de sistemas de aquecimento e mecanismo de compressão intermitente de membros inferiores para tornar o procedimento mais seguro. O objetivo é evitar a hipotermia e a ocorrência de trombose venosa profunda.

A sua administração pode ser realizada por via inalatória ou por via endovenosa. As duas formas de administração são realizadas de modo contínuo, permitindo que o paciente permaneça anestesiado durante toda a cirurgia, independentemente da duração da mesma.

O término do efeito da anestesia depende dos tipos de fármacos utilizados, das doses administradas, da duração da cirurgia e da sensibilidade individual do paciente. Ou seja, as pessoas mais sensíveis podem demorar um pouco mais para despertar do que as mais resistentes. Apesar do grande medo que existe por parte dos pacientes, trata-se de uma técnica muito segura, com índices de complicações graves muito baixas.

 

ANESTESIA: CONCLUSÕES

 

A evolução das técnicas e equipamentos de anestesia, bem como das medicações e monitores, propiciam hoje uma anestesia de excelente qualidade para o cirurgião com riscos mínimos para os pacientes. As chances de sucesso aumentam principalmente se a mesma é praticada por equipe devidamente qualificada em hospitais e/ou clínicas que apresentem condições mínimas de segurança do procedimento. O Wulkan-Hurwitz Center for Plastic Surgery é ativamente comprometido para a segurança e conforto de seu período hospitalar, com ênfase na anestesia e pós-operatório.

 

ORIENTAÇÕES FINAIS

 

Todas as orientações de sua cirurgia serão feitas diretamente pelo Dr. Wulkan. Como a evolução da recuperação da cirurgia é dinâmica (cada pessoa se recupera de uma maneira), o Dr. Wulkan vai personalizar as suas orientações. Portanto, não existe nenhuma orientação do tipo “receita de bolo”, você será atendido de maneira única, respeitando a sua individualidade. Prezamos pela sua segurança, carinho e atendimento. Estamos à sua disposição.

 

 

 

O Dr. Wulkan faz parte das seguintes entidades médicas:
Certificados
Certificados
Certificados