As diferenças da plástica de nariz redutora e da rinoplastia estruturada estruturada são muitas. De maneira geral, a rinoplastia estruturada utiliza diversos tipos de enxertos (pedaços esculpidos de cartilagem) que são fixos com pontos nas estruturas nasais. Com isso, a força estrutural do nariz se mantém e minimiza a chance de ocorrer colabamento nasal e prejuízo da respiração.

Na rinoplastia redutora, a conduta geralmente enfraquece o esqueleto ósseo e cartilaginoso pois apenas se "retira o excesso" mas não se realiza qualquer procedimento para se manter a força estrtural do nariz. Existem outras diferenças também que podem ser vistas em nosso site no setor do Núcleo Avançado de Rinoplastia.

A cirurgia plástica de nariz deve ser feita preferencialmente em ambiente hospitalar para que o paciente tenha todo o suporte de segurança necessário. Caso se opte por realizar em clínica médica, deve-se assegurar que a mesma seja licenciada pela Agencia Nacional de Vigilância Sanitária. 

O Dr. Wulkan realiza todas as suas cirurgias apenas em hospitais com credibilidade e segurança atestada por órgãos de verificação nacionais e internacionais (Ex: Hospital Albert Einstein é reconhecido internacionalmente pela Joint Comission International). Com isso, temos certeza de oferecer o melhor na segurança de nossos pacientes.

Sim, é possível fazer qualquer cirurgia plástica em qualquer época do ano. O resultado final da cirurgia não muda conforme o clima mas sim conforme a técnica utilizada, tipo de cicatrização e cuidados pós operatórios adequados. 

Na maioria das cirurgias plásticas, ocorre um inchaço inicial na parte operada e isso independe se a cirurgia foi feita no verão, outono, inverno ou primavera. O cuidado, geralmente, é o mesmo. Quando indicado, pode-se colocar compressas frias ou com gelo no local operado (ex: plastica de nariz, lifting facial, blefaroplastia) que acaba atuando como um "anti-inflamatório" natural. Mas lembre-se de seguir corretamente as orientações de seu médico pois existe uma frequencia e durabilidade do uso das compressas.

Vale a dica de que muitos consideram a melhor época para se operar como aquela na qual tudo conspira a seu favor, tal como: um perído em que se possa ficar ausente do trabalho, quando tem algum familiar (ou amigo) para poder ajudar nos primeiros dias de pós-operatório. Por fim, lembrar que só se pode fazer uma cirurgia plástica quando se te plena saúde e não existem contra-indicações clínicas para realizar o seu procedimento. A sua segurança é sempre primordial!

A rinoplastia pode ser feita sob anestesia local com sedação ou geral. Não existe a "melhor anestesia" mas sim a "melhor anestesia para o seu caso"; cada paciente deve conversar com o cirurgião plástico sobre qual a anestesia mais adequada para si e, quando necessário, com o anestesista. 

Tratando-se de uma cirurga extremamente delicada e precisa em milímetros, o Dr. Wulkan tem preferência pela anestesia geral durante a rinoplastia por alguns motivos:

-protege as vias aéreas para não se aspirar sangue dentro dos pulmões;

-é confortável para o paciente;

-segura quando realizada em bom hospital e com equipe de anestesista experiente.

A anestesia local co sedação também é feita pelo Dr. Wulkan em casos selecionados e caso esta seja a sua vontade, converse com o Dr. Wulkan se você sua plástica de nariz pode ser feita com este tipo de anestesia.

FAQ#05- A rinplastia pode alterar o funcionamento de outras estruturas faciais (ex: tuba auditiva)?  FAQ#05- A rinplastia pode alterar o funcionamento de outras estruturas faciais (ex: tuba auditiva)?

Sim. A rinoplastia estética ou reparadora pode alterar, positivamente ou não, outras estruturas perto do nariz pois a anatomia da face é extremamente complexa e interligada. Dentre várias estruturas, vamos abordar neste texto a tuba auditiva, conforme sugerido por pacientes.

Os ouvidos são interligados com o nariz em sua porção posterior (nasofaringe ou rinofaringe) através do óstio (abertura) da tuba auditiva que se localiza nessa região. A porção óssea da tuba está aberta todo o tempo, ao contrário da porção fibrocartilaginosa que é aberta e fechada durante a deglutição.

A mucosa (“pele/tecido que reveste a tuba”) é contínua à da nasofaringe e da orelha média, sendo caracterizada como epitélio respiratório modificado, que proporciona um componente eficiente de proteção.

A tuba auditiva tem três funções basicamente:

 

§  Proteção: contra secreções e agentes que podem fazer mal ao indivíduo;

§  Eliminação: pelo sistema mucociliar, de secreção, fluidos, detritos e substâncias estranhas à orelha média;

§  Ventilação: para equilíbrio da pressão da tuba com o ambiente externo.

 

A abertura da tuba auditiva ocorre durante a deglutição, bocejo ou mastigação, permitindo que o ar penetre e chegue até a orelha média. Quando a tuba auditiva está com funcionamento anormal, ou seja, quando a função ativa é ineficiente, a pressão da orelha média permanece negativa, ocorrendo a aspiração das secreções da nasofaringe.

Na criança, a tuba auditiva é mais curta e horizontalizada em relação à parte do nariz da faringe e orelha média, facilitando o acúmulo de secreção na orelha média e facilita a presença de infecções e conseqüente deficiência auditiva. Com o crescimento, a tuba auditiva torna-se mais longa e vertical, protegendo melhor a orelha média, tal como pode ser visto na ilustração.

O conhecimento da anatomia da face é importante ao médico que se dedica a operar plastica de nariz e/ou cirurgia funcional  (ex: cornetos, septo, cirurgia de sinusite, etc). Qualquer alteração anatômico-fisiológicas nasal pode levar a ocorrência de sinusites, otites e faringites ou amigdalites, além de laringites e infecções das vias aéreas. Outra alteração que, teoricamente, pode ocorrer é a alteração do tipo/timbre de voz; isto deve ser esclarecido para pessoas que trabalham com sua voz (ex: cantores, radialistas) pois com a mudança no fluxo de ar que passa pelo nariz, embora raríssimo, pode mudar a voz.

 

A escolha do implante de silicone deve ser feita em conjunto com o cirurgião plástico. Existe uma grande variedade de tamanhos, formas, projeções e diâmetros de implante de silicone para os seios. Portanto, a escolha deve levar em consideração o que a paciente deseja aliada à experiencia do cirurgião para opinar sobre o provávle resultado que vai trazer para o novo contorno corporal. É sempre bom lembrar do bom senso, para não exagerar e ficar no estigma de que "tem as mamas operadas". 

Outra dica importante é usar impantes de boa qualidade e confiabilidade. O Dr. Wulkan só utiliza marcas consagradas e aprovadas pelo rigor do FDA americano.

Não. Infelizmente, existem depósitos de gordura que não melhoram mesmo com todos os tipos de exercícios físicos, tais como yoga, ginástica, musculação, pilates, aeróbica. Isso também depende de uma predisposição genética e hormonal.

O ideal é sempre seguir uma vida saudável, com alimentação balanceada e regrada com práticas de exercícios físicos regulares. Se mesmo com toda essa conduta saudável ainda persistirem os indesejados "pneuzinhos" (ex: culote, flando, na linha do sutien, etc), a lipoaspiração poderá ser indicada para melhorar o contorno corporal da área em questão.

A lipoenxertia estruturada tem ampliado suas indicações. No começo, era usada muito como volumizador em face principalmente. 

Mais recentemente, temos usado como complemento de cirurgia plástica de mama, preenchimento de nádegas, complemento volumétrico em parede lateral do nariz na rinoplastia estruturada, preenchimento tridimensional em áreas que precisam de melhor volume e contorno, entre outras possibilidades. Na consulta médica, o paciente pode tirar as dúvidas sobre o que pode a lipoenxertia pode fazer.

O Dr. Wulkan tem preferência por usar cânulas extremamente delicadas, importadas dos EUA e aprovadas pelo FDA, que não traumatizam a gordura retirada, ou seja, tenta ao máximo preservar a "gordura viva" pois ela será utilizada na cirurgia. O objetivo é que com pouco trauma nas células gordurosas, tenhamos um resultado mais duradouro e efetivo.

PLASTICA DE NARIZ E GRAVIDEZ

Pacientes que desejam engravidar devem pensar sobre a possibilidade de postergar a plastica de nariz. O motivo é que durante a gestacao, ocorrem flutuações de hormonio constantes e grandes mudanças no corpo feminino, além de inchaço facial e nasal. Portanto, os resultados vao estar parcialmente alterados até que termine a gravidez. Devido ao fato de que a propria plastica de nariz já resulta num inchaço facial normal nos primeiros meses, o médico pode ter um pouco de dificuldade para acompanhar a evolução da plastica de nariz, visto que o inchaço da cirurgia estará potencializado ao inchaço da gravidez.

Se a gravidez ocorrer de maneira não planejada após uma plastica de nariz, o paciente não deve se desesperar. Não vai modificar o resultado da cirurgia, apenas teremos que ter um pouco mais de paciencia para esperar desinchar o nariz. Outro fato importante é que a gravidez deve ser vista como prioridade, tanto a saude da mae como do bebe. Após o nascimento, o bebe deve ser amamentado e amado, lembrando para se ter cuidado para que não ocorram traumas indesejados na plastica de nariz.

Nessas situacoes, o atendimento consjunto do obstetra e cirurgiao plastico sao fundamentais para dar todo o suporte e atenção que a paciente necessita. 

Não. Em primeiro lugar, o cirurgião plástico só pode retirar no máximo 7% de gordura do que corrresponde ao peso corpóreo do paciente. Além disso, tem casos que a elasticidade da pele não é boa o suficiente para se contrair e modelar no novo contorno corporal da região operada. Isso é mais comum acontecer em pacientes acima dos 50 anos ou com estrias no local da lipoaspiração. Portanto, converse abertamente com seu médico para entender perfeitamente se o seu caso pode ser solucionado apenas com o uso de lipoaspiração ou se precisa de algum procedimento complementar.

Não. Todas as cirurgias plásticas podem ser feitas em qualquer época do ano. O importante é seguir corretamente a orientação médica pré e pós operatória de sua cirurgia. 

Na revista Plastic and Reconstructive Surgery Journal (PRS) de junho de 2016, um estudo ingles utilizou o chamado princípio de ICE. Trata-se de uma fórmula simplificada para o planejamento da incisão em baixo da mama, como parte do processo de seleção do tipo de implante. O estudo analisou 50 mulheres que foram submetidas ao aumento da mama com implante anatômico ou redondo.

A fórmula proposta considera a dimensões do implante (I), menos a capacidade da mama (distancia do mamilo até o sulco em tensão), (C) = qual medida em cm deve colocada a incisão abaixo do sulco natural (E). Os autores concluíram que o princípio ICE para o planejamento cirúrgico ajuda a atingir resultados estéticos mais naturais e precisos.

Mesmo assim, centenas de estudos sobre o assunto já foram desenvolvidos. Não apenas a respeito de implante de silicone, mas também para rinoplastia, abdominoplastia, facelift e outras cirurgias plásticas. É respeitável e fascinante a busca da técnica perfeita para as cirurgias plásticas. Temos sempre que nos dedicar a nos atualizar e buscar o melhor para nossos pacientes, lembrando que muitas vezes nao conseguimos generalizar uma técnica para todas as pessoas pois cada um tem sua anatomia e expectativa diferentes. Por isso, consideramos com "técnica perfeita" para rinoplastia, aumento de mamas ou qualquer cirurgia, aquela que mais atende a expectativa do paciente de maneira segura e sem comprometer a saúde do paciente.

Tudo depende da complexidade do caso da rinoplastia. Se na avaliação durante a consulta médica ficar bem estabelecido que é seguro associar 2-3 cirurgias de pequeno/médio porte, eventualmente poderá ser feito. Muitas pacientes que por algum motivo precisam utilizar cartilagem de costela em sua cirurgia, tal como acontece em casos de rinoplastia secundária, utilizam a mesma cicatriz da costela para a inclusão de um implante de silicone nas mamas. Essa é uma possibilidade factível e segura.

Outras associações para rinoplastia também podem ser feitas, tal como lipoaspiração de pescoço, implante de queixo, plastica de palpebras (blefaroplastia), remoção de pintas, etc. Converse com seu cirurgião plástico sobre associação de cirurgias e se podem ser cobertas (parcialmente) pelo seu convênio médico (se isso for permitido no seu plano de saúde). 

O Dr. Wulkan faz parte das seguintes entidades médicas:
Certificados
Certificados
Certificados