PROCEDIMENTOS ESTÉTICOS MUNDIAIS CONTINUAM EM ALTA

TENDÊNCIAS NO MERCADO AMERICANO

As mulheres jovens que retardar o processo de envelhecimento e pessoas da geração baby boomers que desejam reverter isso estão se voltando mais para preenchimentos, facelifts, rinoplastia e outros procedimentos que levaram a indústria de cirurgia plástica a um recorde de US $ 15 bilhões no ano passado. Gastar em cirurgia plástica nos Estados Unidos para finalidades não médicas e outros procedimentos cosméticos, tais como injeções de Botox (toxina botulínica) e labio, aumentaram 11% em 2016, segundo relatado pela sociedade americana para a cirurgia plástica estética que conta com mais de 2.600 cirurgiões plásticos.

O aumento pode ser atribuído devido as gerações mais jovens também se preocuparem em manter sua aparência jovem; então, os baby boomers tentam manter a competitividade no local de trabalho aparecendo jovem também.

Outro fato que pode contribuir pela procura de cirurgia e procedimentos de plástica é que as mídias sociais tem aumentado a pressão para as mulheres que sentem a necessidade de atender a um padrão de beleza definido pelos mais jovens.

QUEIXAS COMUNS QUE LEVAM À RINOPLASTIA E OUTROS PROCEDIMENTOS

“Estou ficando velho demais, meus olhos estão muito caídos”. “Meu nariz caiu e perdeu a delicadeza”. “Minhas mamas não tem mais o mesmo formato”. “A gravidez prejudicou a minha barriga”. Essas são apenas algumas queixas comuns que os cirurgiões plásticos escutam.

Como procedimentos cosméticos continuam a ser promovidos em programas de televisão e em selfies de celebridades, a cirurgia plástica tornou-se mais aceitável e até desejável para as gerações mais jovens, segundo Cooke que é especialista em dismorfismo corporal.
QUESTOES PSICOLÓGICAS ASSOCIADAS A CIRURGIA PLÁSTICA

Os defensores da cirurgia plástica para melhorar a aparência dizem que é uma ferramenta útil para aumentar a confiança e saúde física e mental. Mas a prática também tem sido associada a problemas psicológicos. Um 2011, estudo de pesquisa social norueguesa de 1.597 pessoas acima de 13 anos encontrou em adolescentes e mulheres jovens que foram submetidas a cirurgia plástica maior propensão a sofrer depressão, alcoolismo e outras doenças. Esse estudo ainda precisa ser reavaliado com outros com maior credibilidade e casuística. Ainda assim, cirurgiões no ano passado realizaram cerca de 1 milhão de lipoaspirações, aumentos de mama e abdominoplastia, as três cirurgias plásticas mais populares, disse a Sociedade Americana de Cirurgia Plástica Estética.

Sabemos que existem tendências e alguns “milagres” da cirurgia plástica que sempre estão em alta. Chamamos a atenção para sempre passar em consulta com um cirurgião plástico da SBCP pois apenas ele poderá dizer se a técnica e “tendência” poderá trazer benefícios no seu caso.

 
(IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS; NÃO REPRESENTAM PACIENTES REAIS OU TRATAMENTOS OU PROMESSAS DE RESULTADO)