É seguro combinar cirurgias plásticas?

O fenômeno tem crescido muito ao longo dos últimos anos, a associação de diferentes cirurgias plásticas na mesma operação já se tornou algo comum para as pessoas.
Em dados divulgados pela Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS), 42% dos norte-americanos já se submeteram a plástica realizada com dois ou mais procedimentos ao mesmo tempo.
No Brasil ainda não há números oficiais, porém a procura é grande.
Mas, lembre-se, algumas precauções devem ser levadas em consideração antes de enfrentar duas ou mais cirurgias de uma só vez.
Os principais responsáveis por tornarem os procedimentos simultâneos desejáveis por todo o mundo foram os avanços tecnológicos e científicos cada vez mais explorados.

Embora sem consenso, muitos recomendam, se possível, realizar um procedimento de grande porte de cada vez no paciente, pois cada ser humano tem sua característica própria. Casos isolados podem ser avaliados para cirurgias estéticas conjuntas.
A combinação de cirurgias em um único ato operatório pode, sim, ser acordada entre o médico e o paciente, desde que haja possibilidade técnica, associada aos bons resultados dos exames pré-operatórios do paciente. Algumas cirurgias são usualmente associadas e não costumam trazer intercorrências, tais como: rinoplastia e mentoplastia; prótese de mama e lipoaspiração; abdominoplastia e lipoescultura; lifting facial e blefaroplastia e mentoplastia, entre outras.

Consulte seu médico de confiança e tire suas dúvidas!

(IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS; NÃO REPRESENTAM PACIENTES REAIS OU TRATAMENTOS OU TÉCNICA EXCLUSIVA OU PROMESSAS DE RESULTADO)