COMO É A CICATRIZ DA ABDOMINOPLASTIA OU PLÁSTICA DE ABDOME?

rinoplastia secundariaA cicatrização final depende muito dos cuidados feitos pelo médico e paciente

O verão no Brasil sempre estimulou as pessoas a cuidar mais do corpo, não só da parte da saúde, mas também no que se refere à estética corporal. Por isso, a abdominoplastia se popularizou tanto entre as mulheres, uma vez que ela remodela a silhueta e pode corrigir a temida “barriguinha”.

Entretanto, um dos principais temas abordados quando o assunto é abdominoplastia são as futuras cicatrizes. A seguir, vamos aprofundar um pouco mais esse tema e ressaltar as etapas e cuidados necessários para uma boa cicatrização e recuperação.

Antes de fazer a abdominoplastia:

  • Prepare a casa e familiares para ajudar no pós operatório, evitando obstáculos no caminho, escadas e camas muito altas que dificultam a subida/descida do paciente
  • Cigarro é inimigo da cicatrização e aumenta muito as complicações da cirurgia. Se for operar, não fume
  • A abdominoplastia é uma das cirurgias mais realizadas pelos cirurgiões plásticos. No entanto, existem outros médicos não cirurgiões plásticos que estão realizando essa cirurgia. Para maximizar sua segurança, verifique se o médico faz parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Assim como a rinoplastia e outras cirurgias, existem cuidados específicos que você deverá seguir conforme orientado pelo seu médico.

Local da cicatriz

A abdominoplastia é a cirurgia que retira o excesso de pele e gordura da parte de baixo da barriga, especialmente aquela parte que fica bem à vista quando nos sentamos. Existem dezenas de técnicas e variantes, mas geralmente o cirurgião plástico realiza uma incisão na parte de baixo do abdômen, região que fica escondida embaixo da roupa íntima.

rinoplastia estruturadaTamanho da cicatriz

O tamanho da cicatriz varia conforme o excesso de pele. Se o excesso for até as partes do lado da barriga, a cicatriz chega até esses locais. Se for mais centralizada, a cicatriz pode ficar quase tão pequena como de uma cesárea. Em pacientes que tiveram gestações prévias, usualmente ocorre a diástase do musculo reto-abdominal devido ao aumento do útero. Nesses casos, o cirurgião pode “amarrar/reposicionar” o músculo reto-abdominal utilizando a mesma cicatriz como via de acesso.

Apenas durante a consulta médica com o cirurgião plástico será possível estimar o tamanho final da cicatriz pois não existe uma técnica universal na abdominoplastia, mas uma abordagem personalizada conforme a necessidade do paciente.